Chris Martin, do Coldplay e Eddie Vedder, do Pearl Jam tocam juntos no Global Citizens Festival. Veja!

Vocalistas do Coldplay e Pearl Jam fazem tributo ao Crowded House tocando “Don’t Dream It’s Over”

Chris Martin e Eddie Vedder compartilharam do mesmo palco no Global Citizen Festival, em Nova York, na última sexta (24/09).

Os líderes do Coldplay e Pearl Jam se juntaram para tocar 3 músicas; “Nothingman”, do Pearl Jam, “Don’t Dream It’s Over”, do Crowded House e “People Have The Power”, de Patti Smith.

Realizado no Cetral Park, o festival também contou com performances de Rihanna e Metallica, com apresentação de astros de Hollywood, Hugh Jackman e Neil Patrick Harris.

Veja no vídeo abaixo a performance de “Don’t Dream It’s Over”, com Chris Martin e Eddie Vedder.

 

Você ouve sons como esse e muito mais aqui na Rádio Alternativa!

Clique aqui e ouça ao vivo.

Curta nossas redes sociais no Facebook, Instagram e Twitter.

Advertisements

Os 25 anos de “Nevermind” do Nirvana

nirvana-nevermind-cover.jpg

Em 24 de Setembro de 1991, o Nirvana lançava o álbum mais conhecido e de maior sucesso da sua curta trajetória. “Nevermind” vendeu nada menos que 30 milhões de cópias, isso contando apenas os números certificados.

Desde o seu lançamento o mundo da música nunca mais foi o mesmo. “Nevermind” marcou o renascimento do Rock estilo underground, causando uma mudança sísmica na cultura popular.

Foi esse álbum que trouxe os maiores sucessos da banda como “Smells Like Teen Spirit”, “Come As You Are” e “In Bloom”. Também foi nesse mesmo álbum que Dave Grohl, hoje o frontman do Foo Fighters, apareceu como baterista da banda pela primeira vez.

Na época de lançamento o mercado era dominado por artista do tipo de Whitney Houston, Natalie Cole, e Color Me Badd. Sem mencionar monstros ainda maiores do Rock como Metallica e Guns n’ Roses. Em 1991 o Nirvana era relativamente desconhecido no cenário mundial. Então as chances de fazerem algum sucesso com seu segundo álbum pareciam bastante distantes. Para se ter uma idéia, a primeira remessa de CD’s a ser encomendada pela Geffen Records e distribuida para as lojas, foi de apenas 46,521 cópias. Na melhor das hipóteses, a gravadora esperava vender 200 mil. Mas todos nós sabemos como tudo isso acabou. Apenas nos Estados Unidos o álbum vendeu 10 milhões de cópias.

MTV Live and Loud: Nirvana Performs Live - December 1993

Kurt Cobain com o Nirvana no MTV Live and Loud. Dezembro de 1993 no Pier 28 em Seattle, Washington, Estados Unidos. (Foto de Jeff Kravitz)

Mas vamos aos fatos e números.

  • Em 1991 foi o ano do tri campeonato de Ayrton Senna na Formula 1
  • Fazem exatamente 7305 dias que “Nevermind” foi lançado. Isso é o mesmo que 175,320 horas, 10,519,200 minutos ou 631,152,000 segundos!
  • O álbum estreou na posição 144 da Billboard Top 200
  • 9 semanas foi o tempo desde seu lançamento que “Nevermind” recebeu o certificado de venda de 1 milhão de cópias nos Estados Unidos
  • Ficou 253 semanas na Billboard Top 200
  • Apesar do sucesso e de ser nomindado duas vezes, o álbum nunca ganhou um Grammy Awards.
  • 9 é o numero de vezes que Kurt Cobain grita “a denial” no fim da música “Smells Like Teen Spirit”
  • O 6o lugar foi a posição mais alta que “Smells Like Teen Spirit” chegou na Billboard Top 100 de Singles

article-2042033-0e1890d600000578-214_634x436

  • O bebê que aparece debaixo d’água na famosa capa do álbum se chama Spencer Elden e nasceu no dia 7 de Fevereiro de 1991, mesmo ano do lançamento de “Nevermind”
  • Entre várias montagens com a capa do álbum, uma das mais famosas é a do personagem Bart, do seriado Os Simpsonsbart_simpson_nirvana_nevermind_cover_style

 

Neste Sábado, vamos mandar na nossa programação um mini-especial com 5 músicas desse álbum. Ouça a partir das 19:00 (Brasília), 23:00 (Londres), 18:00 (Nova York), 15:00 (Seattle, Los Angeles, Vancouver), pelo www.radioalternativa.net

Ouça a Rádio Alternativa AO VIVO clicando aqui

Curta nossas redes sociais no Facebook, Instagram e Twitter.

O que rolou no mundo da música no dia 23 de setembro

bob-marley

Fatos e curiosidades do mundo da música que aconteceram no dia 23 de Setembro.

1980 – O último show de Bob Marley

Neste dia, em 1980, Bob Marley desmaiou no palco durante o show no Stanley Theatre, em Pittsburgh, na Pennsyvalnia. Ele já havia desmaiado dois dias antes no Central Park, em New York, durante uma caminhada, e foi orientado a cancelar o resto de sua turnê pelos Estados Unidos, mas foi até Pittsburgh para apenas mais um show. Essa foi a última vez que Marley apareceu nos palcos para fazer um show. Ele morreu de câncer em Maio de 1981.

milli-vanilli-600x450

1989 – Milli Vanilli alcança o topo das paradas americanas

No dia 23 de Setembro de 1989 o Milli Vanilli alcançava mais uma vez o topo das paradas americanas com a música “Girl I’m Gonna Miss You”, do álbum “Girl You Know It’s True”. A dupla alemã, formada por Fab Morvan e Rob Pilatus, ganhou o Grammy Award de melhor artista novo em 1990. Meses depois foi descoberto que Morvan e Pilatus não cantaram em nenhuma das faixas do álbum, e tiveram de devolver o prêmio.

Nascidos no dia 23 de Setembro

ray-charles

  • Ray Charles, cantor e compositor nasceu em 1930. Ele faleceu no dia 10 de Junho de 2004, aos 73 anos.

MUSIC: BRUCE SPRINGSTEEN IN CONCERT IN MILAN

  • Bruce Springsteen, também conhecido como “The Boss”, nasceu em 1949.

 

Ouça a Rádio Alternativa ao vivo pelo seu computador tablet ou celular. Clique aqui.

Curta nossas redes sociais no Facebook, Instagram e Twitter.

 

O top 10 das bandas de uma música só

Ouça a Rádio Alternativa AO VIVO. Clique no BOTÃO VERMELHO.

home-page-mobile

 

É muito fácil saber quem canta várias das músicas mais tocadas no passado e hoje em dia. Quem não sabe, por exemplo, o nome da banda que canta “Sweet Child O’Mine”? E quem não sabe também que essa mesma banda canta “Paradise City”, “Patience”, “November Rain”, e que também regravou grandes clássicos como “Live And Let Die” e “Knocking On Heaven’s Door”? Só aqui já mencionamos 6 músicas conhecidíssimas do Guns N’ Roses.

Agora, você sabe quem canta “Tainted Love”? Ou “True”? Ou até mesmo “Nothing Compares 2U”? Se você soube responder estas três perguntas então você pode se considerar um verdadeiro fã da música, ou do artista que a gravou.

Então, vamos ao que interessa. Aqui o Top 10 das bandas de um sucesso só.

10. Queensryche – Silent Lucidity

89a7892ef18565127388fdf9ce451dfd

A banda, formada em 1982 nos Estados Unidos, já gravou 14 (!!!) álbuns de estúdio e vários DVD’s, e continua em tour pelo mundo inteiro com seus shows. Mas você provavelmente não tem a menor idéia que música eles tocam, e talvez nem saiba que “Silent Lucidity” é deles. Com seu inconfundível som sinfônico, com várias cordas tocando proeminentemente durante toda a música, esse foi o único sucesso do Queensryche, alcançando o número 9 da Billboard Hot 100 e primeiro lugar da lista da Billboard Album Tracks. Mesmo com várias trocas de membros da banda, eles continuam firmes e fortes. Porém nunca mais alcançaram o sucesso de “Silent Lucidity”.

9. New Radicals – You Get What You Give

new-radicals-5248beb7cc910

Well… podemos dizer que essa foi uma banda de um sucesso e meio. Pois além de “You Get What You Give”, eles também lançaram “Someday We’ll Know”, que tocou razoavelmente nas rádios, mas nunca obteve o sucesso do primeiro hit. “You Get What You Give” alcançou o topo das paradas no Canadá e na Nova Zelândia, chegou no Top 5 nas paradas Britânicas, e no Top 40 dos Estados Unidos em 1998. A música já foi tocada mais de 1 milhão de vezes (sim, você leu certo!) só nas rádios americanas. A carreira da banda foi curta. Durou apenas 2 anos, de 97 a 99. Cansado da rotina de entrevistas e eventos promocionais, o líder da banda, Gregg Alexander, decidiu acabar com o grupo para focalizar na composição de letras e músicas para outros artistas.

8. Blind Melon – No Rain

blind-melon-1991-billboard-650

Essa (como provavelmente a maioria das músicas listadas aqui) você com certeza conhece, mas não deve saber o nome da música, e muito menos da banda que a gravou. “No Rain” alcançou o topo das paradas no Canadá, e nos Estados Unidos nas categorias Album Rock Tracks e Modern Rock Tracks. Também conseguiu bastante sucesso na Austrália, atingindo a oitava posição. Lançada em 1992, a música contava com um video clip que foi tocado várias vezes na MTV na época.

7. Sinead O’Connor – Nothing Compares 2U

sinead-oconnor

A música foi composta por nada menos que Prince. Sem dúvida o único sucesso da controversa cantora. Gravada em 1990, ela recebeu inúmeros prêmios, e uma pesada rotação na MTV. O video clip, 100% focalizado na face de Sinead, também foi amplamente elogiado pela crítica. A cantora porém nunca escapou de controvérsias, como o suposto encontro que teve com Prince na casa do cantor, em que ela disse ter trocado socos com o astro pop. Prince desmentiu a versão de O’Connor, que também desconversou sobre o assunto e nunca mais falou nada sobre o episódio.

6. Bruce Hornsby – The Way It Is

bruce-hornsby_02

Essa você vai conhecer apenas pelo som do Grand Piano Baldwin que o músico utiliza nessa música. Lançada em 1986, junto com o The Range, “The Way It Is” foi executada incansávelmente nas rádios do mundo inteiro, mas poucos sabem quem toca. Parte da música foi utilizada por Tupac Shakur na música “Changes” de 1998. Ficou em primeiro lugar nos Estados Unidos, Holanda e Canadá, terceiro lugar na Bélgica e oitavo na Irlanda. A letra faz referência explícita ao Movimento Americano de Direitos Civis. A música conta com dois longos solos de piano.

5. Soft Cell – Tainted Love

soft-cell-52d0ff810c79d

Principal (ou único) grande sucesso da banda de synthpop, “Tainted Love” ficou marcada pelo pioneirismo no uso de sintetizadores.  A música foi gravada pela primeira vez em 1964 por Gloria Jones. Mas o sucesso veio mesmo com a gravação do Soft Cell em 1981. Após isso o som chegou ao top 10 das paradas em nada menos que 17 países, dentre os quais alcançou o primeiro lugar na Austrália, Bélgica, Canadá, Alemanha, África do Sul e Reino Unido, ficando em quarto na França, Irlanda, Espanha e Suécia, e em oitavo nos Estados Unidos. Em 2001 foi a vez de Marilyn Mason levar a música mais uma vez ao top 10 de vários países.

4. Spandau Ballet – True

a7746120-9e86-49c3-bcd5-230be907917f-2060x1236

No final dos anos 70, em Islington, no Norte de Londres, o Spandau Ballet começou sua carreira. Mas apenas em 1983 eles alcançaram fama internacional com a música “True”, do álbum de mesmo nome. Eles até estiveram presentes no Live Aid, um mega show beneficente que aconteceu em 1985 simultaneamente na Philadelphia e em Londres, e que reuniu as maiores bandas do mundo em prol da campanha contra a fome na Etiópia. Com um som único dos teclados na introdução, a música teve samples utilizados em várias outras gravações, entre elas a mais famosa com P.M. Dawn em “Set Adrift On Memory Bliss”.

3. Chris Isaak – Wicked Game

chris-isaak

Você com certeza já ouviu essa música, e que atire a primeira pedra quem nunca pensou que quem cantava era o A-ha, ou até mesmo o Morten Harket em carreira solo. Mas não. Esse som foi gravado em 1990, mas só ganhou fama mesmo após o filme “Wild At Heart” (Coração Selvagem), com Nicolas Cage. Chris Isaak continua na ativa até hoje. Mas encontre um outro grande sucesso dele após “Wicked Game”. Dificilmente você conseguirá.

2. Twisted Sister – We’re Not Gonna Take It

twisted-sister-2

Mais uma banda da turma do “Um sucesso e meio”. Se você ja viu o video clip dessa música pode ter pensado que a Vovó Mafalda fundou uma banda de heavy metal. Pois é assim que o vocalista se parece. “We’re Not Gonna Take It” foi lançada no dia 27 de Abril de 1984 como um single do álbum “Stay Hungry”. Quanto ao “meio sucesso”, com certeza foi “I Wanna Rock”, que quase virou um hino entre os fãs do Rock.

1. Norman Greenbaum – Spirit In The Sky

150330160558-02-norman-greenbaum-restricted-super-169

Esse clássico de 1969 é pouco conhecido nos dias de hoje, a não ser que você seja um verdadeiro colecionador de raridades, ou estava nos seus vinte e poucos anos na época de lançamento dessa música. Ela vendeu nada menos que dois milhões de cópias entre 69 e 70, ficando em terceiro lugar na Billboard e durando 15 semanas no top 100 das paradas americanas. A música foi apontada pela revista Rolling Stone como uma das 500 melhores  músicas de todos os tempos.

 

Conhece mais alguma banda ou artista de um sucesso só? Então comente abaixo.

Curta a Rádio Alternativa no Facebook, Instagram e Twitter

 

Os 10 maiores vocalistas de bandas de rock de todos os tempos

Ouça a Rádio Alternativa Agora. Clique no botão vermelho. home-page-mobile

 

De tempos em tempos sempre aparece uma lista dos 10 mais/maiores de todos os tempos em cada área de atuação, seja na música, no esporte, nos negócios, enfim. E cada uma dessas listas provoca uma guerra virtual do tipo “fulano de tal no top 3? Esse cara está louco! Que nada a ver!”.

Well, well, well (como diria Jeremy Kyle)… vamos então entrar nessa polêmica e publicar nosso Top 10 dos maiores vocalistas de bandas de rock de todos os tempos. Seja pela voz, pela atuação artística, musical, ou por qualquer outro motivo, com certeza estes 10 aqui jamais deixarão de ser incluídos em qualquer lista, seja ela dos 10 ou dos 1000 maiores. Afinal de contas, o rock n’ roll sempre teve (e sempre terá) as maiores personalidades do mundo no seu meio. E pra ser sincero, se já é difícil escolher apenas 10, imagina colocá-los em ordem de “grandeza”. Então, independentemente da ordem, essa é a nossa lista. And let the war begin!

 

10. Robert Plant

robert-plant-640x360

O vocalista e líder do Led Zeppelin junto com Jimmy Page, não apenas tem um timbre único, tanto em partes em que a música é considerada mais “quiet” (veja o começo de ‘Stairway  To Heaven’, por exemplo), quanto em momentos mais pesados (como em ‘Rock And Roll’, ou a segunda metade da própria ‘Stairway To Heaven’), mas também tem uma presença de palco capaz de ofuscar qualquer outro membro da banda e hipnotizar o público. Além das duas músicas já mencionadas aqui, vale destacar também ‘Immigrant Song’ e ‘Kashmir’.

 

9. Bruce Dickinson

stream_img

Entre 79 e 81 Bruce foi o vocalista da não tão conhecida banda ‘Samson’. Mas o que o fez ganhar espaço e notoriedade com seus poderosos vocais foi ingressar no ‘Iron Maiden”. Bruce foi o front man da banda até 1993, deixando-a para seguir carreira solo. E até que ele fez um relativo sucesso com o álbum “Balls To Picasso” e com músicas como ‘Tears Of The Dragon’. Mas o dono da voz toda poderosa do Iron Maiden retornou a banda que o alçou para o sucesso em 1999 e continua até hoje. Entre seus maiores sucessos estão ‘Fear Of The Dark’, ‘Run To The Hills’ e ‘The Number Of The Beast’

8. David Coverdale

david-coverdale-facelift-4

Imagine você ser o vocalista principal de duas das maiores bandas de Rock de todos os tempos. Imaginou? Rockstar, não é mesmo? David Coverdale fez parte de nada menos que Deep Purple (entre 73 e 76) e Whitesnake (entre idas e vindas desde 78 até hoje), além de ter feito uma parceria muito bem sucedida com Jimmy Page, do Led Zeppelin, em 1993. Com sua voz grave e bastante distinta seus maiores sucessos entre outros foram ‘Is This Love’, ‘Too Many Tears’, ‘Here I Go Again’ e ‘Love Ain’t No Stranger’. Sem dúvida nenhuma merece estar na lista dos maiores do mundo.

7. Axl Rose

axlrose_getty855

O líder do Guns N’ Roses usou e abusou de sua potência vocal. ‘Sweet Child O’Mine’, ‘Paradise City’, ‘Welcome To The Jungle’, são só algumas das músicas em que William (nome real de Axl Rose) vai longe. O tempo passou, e entre 96 até recentemente (leia-se 2014ish), shows do Guns N’ Roses eram lamentáveis. Como um cara conseguiu acabar com a própria voz? Mas o tempo (e o problema de audição de Brian Johnson) se encarregou de fazer Axl Rose focar em voltar a ter suas performances como da época do auge da banda. E entre ensaios com o AC/DC e muita disciplina ele voltou soltar a voz de maneira tão (ou mais) forte do que nos anos 80 e 90. Prova disso está no resultado dos shows com AC/DC.

6. Steven Tyler

alg-steven-tyler-jpg

Mais um que não poderia deixar de estar na lista dos maiores vocalistas de todos os tempos. Seja com o Aerosmith ou em carreira solo, a voz de Steven Tyler é definitivamente única e uma das mais potentes que existem por aí. Sua voz não mudou com o tempo e ele continua mandando muito bem. Prova disso é ‘Walk This Way’, lançada em 1975, com várias versões, a mais famosa de 1986 com Run DMC, e ‘Love Is Your Name’, que saiu como o primeiro single do seu álbum solo ‘We’re Somebody From Somewhere’, lançado este ano. ‘Crazy’, ‘Cryin” e ‘Love In An Elevator’ são apenas alguns dos sons em que pode-se sentir a potência da voz de Mr. Tyler.

5. David Gilmour

millsu

Não é dono da voz mais potente dentre os que estão nesta lista. Mas com uma performance consistente e bastante melódica, o líder do Pink Floyd consegue atrair a atenção dos ouvidos dos fãs vocalizando o som de suas guitarras durante seus shows, como em ‘Wish You Were Here’. ‘Comfortably Numb’, ‘High Hopes’, e a mais recente ‘Louder Than Words’ mostram como o rock progressivo da banda não fica só nos instrumentos.

4. Brian Johnson

brian-1

Temporariamente afastado do AC/DC por problemas auditivos, Johnson é mais um que não teve sua voz inconfundível alterada durante os anos. E ele tinha “some really big shoes to fill” quando substituiu Bon Scott após sua trágica morte em 1980. A banda acertou na escolha do novo vocalista. Já no primeiro álbum com Brian Johnson como vocalista, o AC/DC mandou grandes sucessos como ‘You Shook Me All Night Long’ e ‘Hell’s Bells’. Do último álbum a performance mais marcante é com certeza de ‘Rock or Bust’. Embora, como já mencionado neste post, Axl Rose esteja substituindo Brian muito bem, desejamos melhoras e que ele volte sooner rather than later.

3. David Bowie

2635619.main_image.jpg

Dispensando qualquer apresentação, ou até mesmo a necessidade de ter que fazer parte de qualquer banda para despontar, não são apenas os seus olhos (um de cada cor) que fazem a diferença. Desde que nasceu em Brixton, Londres em 1947, David Robert Jones (nome real) já despontava com uma voz descrita como “adequada” para o coral de sua Junior School, em Bromley, para onde se mudou mais tarde. Em músicas como ‘Starman’, ‘Space Odity’, vemos uma voz ainda jovem, mas já destacada. Mais adiante, nos anos 80 e 90 temos ‘Let’s Dance’, ‘As The World Falls Down’, ‘This Is Not America’, e a participação inesquecível em ‘Under Pressure’ com Queen.

2. James Hetfield

james-hetfield-singing.jpg

Talvez um dos nomes que causam mais polêmica ao aparecer em listas de top 10, o líder do Metallica, sem dúvida nenhuma faz por merecer a menção. ‘Enter Sandman’ que o diga. Sem falar de ‘The Wolf And The Man’, ‘The Memory Remains’, ‘No Leaf Clover’, e tantos outros sons que mostram a potência e o passion de James. Uma performance inesquecível é a do DVD/Álbum S&M com a San Francisco Symphony. Essa é apenas uma das vezes em que podemos ver Hetfield colocando toda sua força nos vocais. Polêmico estar aqui? Talvez. Ouça e tire suas próprias conclusões.

1. Freddie Mercury

freddie_mercury_by_ramonfelinto-d4mc4pa.jpg

Last, but definitely not least, temos Farrokh Bulsara, nome real de Freddie Mercury. Apenas duas palavras para justificá-lo neste post: Bohemian Rhapsody.

 

Siga-nos no Facebook, Instagram e Twitter